Motorola foca na experiência coletiva para o usuário de smartphone

Snap: Motorola foca na experiência coletiva do usuário de smartphone

(Paola Carvalho*) – Quando falamos da origem dos telefones celulares – no Brasil, no fim do século passado -, a marca Motorola vem logo à cabeça. Desde então, muitas mudanças e uma aposta para 2018: a experiência coletiva para o usuário de smartphone. Segundo o head de marketing, Bruno Couto, a empresa vem questionando a relação individual do consumidor com a tecnologia.

A multinacional americana, fundada em 1928, iniciou a sua história com a venda de equipamentos de infraestrutura de redes sem fio, como estações de rádio. Entre 2007 e 2009, após registrar perdas de 4,3 bilhões de dólares, foi dividida em duas empresas independentes: a Motorola Mobility e a Motorola Solutions. Em 2011, a Mobility foi vendida para a Google; e três anos depois para a chinesa Lenovo.

Hoje, conta com uma nova geração de smartphones e promete inovações a partir de seus “snaps” (tecnologia modular) – produtos que podem ser acoplados nos aparelhos, como a câmera 360 graus, o projetor de imagens e o gamepad.

Uma pesquisa global, incluindo o Brasil, mostrou que um terço dos entrevistados se consideram dependentes da “tela”, deixando de lado interações com outras pessoas e atividades ao ar livre. A ideia é, não só avançar tecnicamente, claro, como também apresentar novas formas de o consumidor se relacionar com o aparelho. Exemplo: ao acoplar um projetor de imagens ao celular, é possível que toda a sua família veja, na parede da sala, junto com você, as fotos e os vídeos da galeria de seu aparelho.

Assista ao bate-papo com o head de marketing da Motorola, Bruno Couto.


.
Algumas das experiências propostas pela Motorola podem ser conferidas na exposição “Museu do Futebol na Área“, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), na Praça da Liberdade, até 15 de outubro.

*Conteúdo da coluna Fora da Caixa, veiculado todo sábado na edição impressa do jornal Estado de Minas. Confira também os canais de vídeopodcast e instagram.

Leia mais
Não seja um; seja polímata. Sabe o que é?
Nucont: “contabilidade sem chatice”
Nova economia e inovação no jornal Estado de Minas

Compartilhar

X