Pós-graduação alinha direito e tecnologia: de trabalho 4.0 ao blockchain

Pós-graduação alinha direito e tecnologia

Foto: Melinda Gimpel/Unsplash

(Paola Carvalho*) – Uma parceria entre o Instituto de Ensino, Pesquisa e Extensão (Insepe) e a Faculdade Arnaldo resultou no lançamento da pós-graduação Direito e Tecnologia. Entre as disciplinas estão: contratos, documentos e assinaturas eletrônicas; limites e perspectivas legais da informação nas redes sociais; introdução à programação; proteção de dados; criptografia, ataques cibernéticos e perícia forense; blockchain e criptomoedas; lawtechs; direito do trabalho 4.0; acesso à justiça, inteligência artificial e governamentalidade algoritmica; dentre outras. Informações aqui.

Segundo a coordenadora do curso, Lorena Muniz e Castro Lage, o que se propõe com essa pós-graduação é ampliar os conhecimentos do profissional para além do teórico, combinando o direito e a tecnologia também na prática. Para ela, no moderno e atual cenário jurídico é extremamente comum visualizar as influências da tecnologia no direito, bem como os impactos e embates nas relações entre humanos e a máquina, advindas dessas influências, havendo a real necessidade do profissional que atua na área estar atualizado para saber lidar.

Ao contrário de várias outras áreas de estudo do direito, o estudo da aplicação da tecnologia nesta área tão tradicional carece de profissionais especializados e que entendam da temática envolvida. Os profissionais do direito e da tecnologia precisam conectar os seus conhecimentos, explorar as soluções disponíveis para os seus respectivos mercados, expandir áreas de atuação.

*Conteúdo da coluna Fora da Caixa, veiculado todo sábado na edição impressa do jornal Estado de Minas. Confira também os canais de vídeopodcast e instagram.

Leia mais
Malala: “Educação é o melhor investimento a longo prazo”
Curso Newspaper x Hyperlinks: técnicas de jornalismo para construir um texto
Udemy: plataforma para aprender e ensinar (e ganhar dinheiro)
W Futurismo chega a Belo Horizonte; confira a agenda
Negócios: digitalize ou morra em sete anos

Compartilhar

X