Olhos voltados para o Texas: SXSW - Blank Space

Olhos voltados para o Texas: SXSW

Tudo começou em 1987 e cresce a cada ano. Me refiro ao South by Southwest (SXSW), um conjunto de festivais de tecnologia e cultura, que acontece em toda primavera americana – neste ano entre 9 e 18 de março -, em Austin, no Texas, nos Estados Unidos. A presença brasileira no evento que reúne pessoas de todo o canto do mundo bateu novo recorde em 2018, com 1,3 mil inscritos, de acordo com prévia divulgada pela organização. O Brasil disputa o título de principal delegação estrangeira com a Alemanha e o Japão. As descobertas dos visitantes dali se multiplicam pelos quatro continentes.

Sim, tem jovens “nerds” de toda nacionalidade, mas tem também o João Paulo Resende, fundador da startup belo-horizontina Hotmart, e ainda o mega-visionário-empresário Elon Musk, o ator e político Arnold Schwarzenegger, a Coca-Cola, o Walt Disney Studios… Se por um lado é o melhor lugar para se conhecer as principais tendências que estão moldando o futuro dos negócios e da sociedade, por outro é considerado um grande laboratório para validar plataformas e corrigir protótipos. Afinal de contas, as transformações estão ocorrendo fora das empresas.

Entre os muitos anúncios, chama a atenção um feito pela organização não governamental New Story com a startup Icon. É a impressora 3D Vulcan que usa cimento para construir a base e as paredes de uma casa de cerca de 60 metros quadrados em 24 horas ao custo de 4 mil dólares (ou cerca de 13 mil reais).

Também vale destacar um trecho do discurso do prefeito de Londres, Sadiq Khan, que defendeu uma postura mais agressiva de governos contra as gigantes do Vale do Silício. “Devemos trabalhar juntos na luta contra os abalos provocados pela tecnologia. Devemos usar dados para prestar serviços à população. A revolução tecnológica é fantástica, mas coisas podem ser feitas para evitar a incitação ao ódio”, afirmou.

Leia mais:

O polêmico Elon Musk

Compartilhar

X