Beagá, a capital dos games - Blank Space

Beagá, a capital dos games

Atiradores de elite invadirão o Mineirinho. Calma. Forças de segurança com armas modernas e táticas de guerra estarão prontas para combatê-los. Calma mais uma vez. Nessa batalha ninguém corre perigo, pois se trata de um torneio do jogo de tiro, o Counter Strike: Global Offensive (GS:GO). A capital mineira, que se firma como uma referência em tecnologia e inovação, receberá o CS:GO pela primeira vez América do Sul – será o ESL One Belo Horizonte 2018. O anúncio foi feito nesta semana pela ESL, maior empresa de esportes virtuais do mundo. Entre os dias 15 e 17 de junho, é esperado um espetáculo com jogadores de todo o planeta, cerca de 8 mil torcedores no estádio e 65 milhões de acessos às transmissões, que serão feitas no Facebook.

 

As equipes participantes terão a chance de exibir suas habilidades no palco da arena, onde partidas decisivas, semifinais e a grande final serão disputadas. O evento fará parte ainda do Intel Grand Slam. Os prêmios variam entre 200 mil dólares (ESL One) e 1 milhão de dólares (Grand Slam). O ESL One Belo Horizonte 2018 marca a primeira edição da principal série de eventos ESL One no Brasil e o segundo evento de estádio realizado na América do Sul – o primeiro foi a Pro League em 2016, em São Paulo. Os ingressos começaram a ser vendidos na última quinta, com preço entre 45 e 280 reai (para mais informações visite www.eslgaming.com).

Um estudo do instituto de pesquisa NewZoo mostra que o Brasil é o 11º maior mercado de games no mundo em termos de faturamento, com cerca de 1,28 bilhão de dólares – menos de 2% arrecadado em todo o mundo. Por outro lado, fica em 4º lugar em número de jogadores. Os Estados Unidos ocupa o topo do ranking com movimentação anual de 21,3 bilhões de dólares.

Para o vice-presidente da associação mineira de jogos (GAMinG) e fundador da belo-horizontina TDZ Games, Tiago Zaidan, será uma oportunidade para os desenvolvedores de jogos aproveitarem os holofotes voltados para a cidade para apresentar os seus trabalhos. Segundo ele, Minas tem 27 empresas da área e sete instituições de ensino.

 

 

Compartilhar

X